Depoimentos

Samia Eliane da Silva Pinto Filha

Me chamo Samia Eliane, em 2017 descobri ser portadora de um cavernosa no tálamo, descoberta após um intenso sangramento que me deixou paralisada do lado esquerdo, dois dias de CTI, 8 dias de internação, vários diagnósticos errados, até um especialista ver as imagens e com toda a perícia e experiência afirmar ser um cavernoma. Começou a luta para me restabelecer, após muita fisioterapia tive os movimentos restabelecidos. Hoje quase 2 anos após o sangramento me sinto muito bem, porém, não foi fácil muitas dúvidas, muito medo, muitas vertigens, crises de ausência várias vezes ao dia, e, o tempo trouxe a calma, a paz e o restabelecimento de novo. Viver com cavernoma, é se adaptar aos sintomas.

Site7Dias