Artigos Comentados

Neuroimagens - A sequência SWI na deteção de cavenromas múlitplos e análise de veia (DVA)

Susceptiblility-Weight imaging (SWI)for the evaluation of patients with familial cerebral cavernous malformations: A comparison with T2-weighted fast spin-echo and gradient-echo sequences.
De Souza JM, Domingues RC, Cruz JRLCH, Domingues FS, Iasbeck T e Gasparetto EL.

AJNR Am J Neuroradiol 2008;29:154-58.

Em 2008, pesquisadores da UFRJ, publicaram esse artigo no qual analisaram pacientes portadores de múltiplas malformações cavernosas de famílias acompanhadas em sua coorte no Rio de Janeiro, submetidos à ressonância magnética nas sequências T2, gradiente-echo (até então, o padrão-ouro para esse diagnóstico) e a susceptibility-weighting imaging (SWI).

Concluíram que a sequência SWI era superior à gradiente-echo, com detecção de até 50% mais lesões nos pacientes estudados com ambas as técnicas.

Magnetic resonance imaging evaluation of cerebral cavernous malformations with susceptibility-weighting imaging

Champfleur NM, Ankenbrandt WJ, Le Bars E, Leroy MA, Duffau H, Bonafé A, Awad I, Pierre Labauge.
Neurosurgery 2011;68:641-648.

Artigo em colaboração de grupo da Universidade de Chicago, com pesquisadores da maior coorte de pacientes com cavernomas da França, fez também análise comparativa entre as sequências gradiente-echo e SWI em pacientes com cavernomas isolados e múltiplos.

Confirmaram, a superioridade da técnica de SWI, detectada pelo grupo do Rio de Janeiro, em diagnosticar lesões menores e angiomas venosos associados, embora isso não tenha sido traduzido em benefício clínico.

 

 

 

Cavernoma