logo

Sr Lazaro

Meu nome é Lázaro, tenho 60 anos, quando eu tinha 25 anos de idade comecei a ter crises convulsivas, como moro em uma cidade muito pequena no interior de Minas Gerais minha mãe que ficou com muito medo e não sabia do que se tratava, me mandou pra São Paulo pois tinha parentes que trabalhavam na área da saúde.

Chegando lá passei por uma série de exames e fui diagnosticado com cisticercose, logo após fui orientado quanto aos cuidados e foram prescritas as medicações, porém as dosagens não foram certas e voltei a ter crises. Então a medicação foi ajustada, que é a mesma até hoje. Depois disso não tive mais nenhuma crise convulsiva.

Este ano em abril minha filha foi diagnosticada com o cavernoma e o neurologista pediu pra que se alguma pessoa da família já tivesse tido crise convulsiva que seria interessante fazer uma ressonância magnética. Então eu fiz a ressonância para que pudéssemos levar para o médico e minha filha mais velha também. Então veio a surpresa de que eu também sou portador da malformação cavernosa cerebral e há 35 anos tratava de uma doença que não tinha, mas que devido aos medicamentos corretos não havia tido mais nenhuma crise e tenho uma vida normal até hoje.

Quando fui ao neurologista com a minha filha levei meu laudo que foi avaliado e vimos que várias pessoas poderiam ter tido o diagnóstico errado como eu tive, devido a época não ser comum a ressonância magnética que é o exame que tem melhor visualização da doença.

Hoje eu sei a doença que eu tenho. Passei toda a minha vida sem saber o que realmente eu tinha, fiz o tratamento de uma doença errada mais que graças a Deus foi utilizado o medicamento certo. Vi que a minha filha vai ter uma vida normal como eu tive, e que apenas o acompanhamento vai ser necessário.

Espero que a minha história contribua de alguma forma para os que estão descobrindo a doença agora.

Que Deus abençoe.