logo

Formas que a doença se apresenta

O Cavernoma Cerebral é uma doença que pode apresentar-se em duas formas:

• Na forma   familiar , hereditária;
• Na forma isolada, esporádica.

A forma hereditária (familiar)

Acredita-se que cerca de 20% das pessoas com a doença, Cavernoma Cerebral, tem a forma familiar, hereditária. Esta forma da doença é frequentemente associada a múltiplas lesões no cérebro ou na medula.

O Cavernoma Cerebral familiar pode acontecer em qualquer família,  mas pesquisas mostram que há uma predominância da doença entre as famílias hispano-americanas. Cada filho de uma pessoa com a forma familiar tem 50% de chance de herdar a doença.

Atualmente sabe-se que três genes são os responsáveis pela forma familiar de malformação cavernosa cerebral.

O primeiro gene foi identificado em 1999 e foi nomeado por CCM1 (malformação cavernosa cerebral 1). Posteriormente, CCM2 foi identificado em 2003, e CCM3 foi encontrado em 2005. Cada um destes genes foi nomeado "CCM", porque quando foram identificados eram novos genes,  com funções totalmente desconhecidas. Desde as suas descobertas, os pesquisadores estão trabalhando para determinar a função destes genes. A mutação em qualquer um destes 3 genes gera o início de malformação cavernosa cerebral.

Cerca de 40% da malformação cavernosa familiar é causada por  mutações no gene CCM1. Para além disso, este é o gene responsável pela maioria dos casos de malformação cavernosa cerebral múltipla. CCM1 é responsável por criar a proteína CCM1, também chamado KRIT1. A função exata da proteína KRIT1 não é conhecida, mas acredita-se que desempenha um papel na determinação e manutenção da estrutura de células endoteliais nos vasos sanguíneos no cérebro.

O segundo gene é chamado CCM2 (malcavernin) e controla a produção de uma proteína denominada malcavernin. A proteína malcavernin é também uma proteína essencial para a vida, para o desenvolvimento cardiovascular e para manter a estrutura dos vasos sanguíneos. Quase 40% de malformação cavernosa familiar pode estar associada à mutação no gene CCM2.

 O terceiro gene, CCM3, é responsável pela criação de uma proteína denominada morte celular programada 10 ou PDCD10. O nome da proteína refere-se à função deste gene na regulação da sobrevivência celular. A mutação no gene  CCM3 é a forma mais rara e agressiva da doença. Acredita-se que não mais que 10% dos pacientes com cavernoma, na forma familiar,  tenha  a mutação em CCM3.

Todas as formas de mutação desses genes  causam o surgimento de Cavernomas Cerebrais. A lesão em si tem sempre aparência idêntica, mas os tipos de mutações podem variar muito entre os diferentes indivíduos com as lesões. Estudos revelam tendências diferenciadas dependendo de qual gene está modificado (mutado). Por exemplo, indivíduos com mutações no gene CCM3 tendem a apresentar sintomas em uma idade mais precoce  (muitas vezes na infância,  antes dos 10 anos de idade ), apresentam também  taxas mais elevadas de hemorragia , e uma propensão a desenvolver certos tipos de tumores cerebrais benignos.

Cerca de 10% das famílias com história de angioma cavernoso não possuem mutações em qualquer um dos genes CCM já identificados. Assim, permanece a possibilidade de que um 4º  gene CCM possa  ser descoberto no futuro.

 

As chances do seu filho ter Cavernoma Cerebral:

• Se você tiver Cavernoma Cerebral esporádico (normalmente apenas um cavernoma), o seu filho não tem  risco maior para o desenvolvimento de Cavernoma Cerebral  que qualquer outra pessoa da população em geral, isto é 1-200 (5%)
• Se você tiver Cavernoma Cerebral  familiar (normalmente várias lesões), seu filho pode ter  chance de 1 em 2 (50%) de herdar o gene causador  da doença e também de  desenvolvimento do Cavernoma Cerebral.

Forma esporádica do Cavernoma Cerebral

Você pode ter uma malformação cavernosa sem ter outros membros da família com a doença. Normalmente a pessoa com  esta forma da doença apresenta lesão única, mas esta é apenas uma característica da doença  e não uma regra geral. Há pessoas com mais de uma lesão sem necessariamente terem a forma familiar. A causa de malformação cavernosa esporádica não é conhecida. No entanto, pensa-se que uma malformação cavernosa isolada pode ser formada quando uma única célula possui duas mutações pontuais ou alterações em ambas as cópias de um gene em particular. E na replicação celular, as células se dividem e passam a formar a malformação cavernosa cerebral.

A malformação cavernosa esporádica pode estar presente ao nascimento ou pode-se formar mais tarde, não há uma idade definida para o surgimento.  Se você tiver uma malformação cavernosa esporádica, é provável que seus filhos não tenham  maior chance de ter a doença do que qualquer  outra pessoa na população em geral.

Se você tiver mais de uma lesão  e desconhecer outros casos da doença em sua família,  um médico experiente poderá combinar o diagnóstico feito por imagens com o teste genético, esta é a única forma segura para afirmar  se você tem a forma hereditária ou  a forma isolada da doença.

Acredita-se que a maioria das pessoas diagnosticadas com Cavernoma Cerebral, enquadra-se nesta categoria, na forma esporádica da doença.