logo

Testes clínicos com medicamentos - Por que são importantes?

Medicações para o tratamento de cavernomas cerebrais tem sido o sonho de milhares de pessoas e suas famílias, significando uma maneira, um caminho alternativo para uma terapia não-invasiva de prevenir hemorragias e novas lesões, naqueles que estiverem propensos à hemorragia e seus sintomas.
A regulação em testes de novos remédios para uso em humanos envolve protocolos científicos criados para proteger as pessoas do uso de medicações que não foram devidamente testada. A ausência de testes corretos leva à riscos graves e, mais ainda, a perda da oportunidade de serem testadas medicamentos que tenham potencial de real eficácia já verificada cientificamente.
Torna-se importante entender, mesmo que resumidamente, como se faz o desenvolvimento de uma medicação, de forma segura e eficiente e em condições onde testes são regulados de acordo com normas internacionalmente aceitas como uma boa prática científica.
Enquanto somos tentados a recorrer ao uso de qualquer medicação que podem surgir por recomendação de alguém ou por busca na internet, temos que refletir sobre três boas razões dos motivos para isso não ser uma boa ideia:

1. Muitos medicamentos citados para tratamento de cavernomas cerebrais foram testados apenas em animais transgênicos, que sofreram modificações genéticas para adquirirem a forma hereditária da doença. Eles não foram testadas em seres humanos. Isso significa que podem ou não funcionar, ou que podem até mesmo ter efeito contrário, ou seja, efeito negativo.
Para ser o mais seguro possível, qualquer uso de medicação deve ser apenas sob supervisão de pesquisadores que coordenam um teste clinico de uma medicação promissora.

2. Se o paciente optar por tomar uma medicação antes dela ser aprovada como efetiva em humanos com cavernoma cerebral, ele tornar-se-á não-elegível para participar de um futuro estudo clinico ou, pelo menos, por um período prolongado de não uso do remédio. Para provar que uma droga é mesmo efetiva, que funciona, é necessário que, inicialmente, um número pequeno de pessoas participe de um estudo Essa garantia só acontece depois um número maior de indivíduos participam de um estudo clínico.
É de extrema relevância ajudar as pesquisas/pesquisadores a moverem-se o mais rápido possível nesses estudos preliminares e não engajar-se em estudos sem supervisão adequada.

3. O fato de uma medicação ser estudada para efetividade em outras desordens vasculares (outras malformações) isso não significa, necessariamente, que a droga é boa candidata ao tratamento de cavernomas cerebrais. As doenças costumam ser especificas em seu mecanismo de produção de sintomas no cérebro e é preciso respeitar essa especificidade.